AFAGO - Associação dos Filhos e Amigos de Gouveia

     CSS válido!

Projeto 03

Disponibilizar em meios eletrônicos os arquivos de Batistério da Paróquia de Santo Antônio de Gouveia

Haroldo Antonio Ribas - coordenador

Histórico:

O projeto foi proposto por Raimundo Nonato de Miranda Chaves, durante a reunião de dirigentes da AFAGO, realizada em 28/05/2008; na oportunidade, o proponente argumentou embasado nas afirmativas seguintes:
  1. Art 3o. item d) do Estatuto - “Velar pela preservação da memória histórica da cidade de Gouveia e sua comunidade”. Sabe-se que, no caso dos arquivos em questão, a memória histórica está preservada, e, muito bem preservada; todos conhecem o zelo do senhor Pároco com as coisas da Igreja. Todavia, a preservação da memória está sendo feita de forma estática, isto é, não é possível manipular os dados do arquivo. O projeto visa manter o arquivo preservado numa forma dinâmica. Com o arquivo em meio eletrônico, seja em CD, seja no HD, em sistema de Banco de Dados; então, torna-se possível manipular os dados com facilidade: classificando, selecionando, comparando.

  2. O arquivo religioso, no caso de Gouveia, é mais rico do que o arquivo civil. A cidade é profundamente religiosa, com grande predominância de católicos. Ora, estamos pensando em dados históricos e, no passado, pode-se afirmar que a totalidade da população era católica. As Igrejas Evangélicas, ali, são recentes. Por outro lado a obrigatoriedade do registro civil não tinha o rigor atual; muitos gouveianos foram registrados em Diamantina, quando lá se aportavam para estudar.

  3. Diversos associados da AFAGO já demonstraram interesse em pesquisa histórica da família; simplesmente, para saber quem são os avós, e, os avós dos avós. Puro diletantismo, diriam os céticos; mas é o direito legítimo de cada um, querer reconstituir a história dos seus antepassados. Os associados da AFAGO são uma a amostra legitima da comunidade gouveiana; portanto, fácil concluir, que muitos outros em Gouveia também se interessam pelo mesmo tema.

Dificuldades

O proponente também reconhece as dificuldades da empreitada e argumenta:
Dificuldades, as teremos, e, muitas!
Tem-se que trazer as informações de Gouveia, selecionando uma das três alternativas seguintes:
  • cópia xerografada;

  • foto em câmara digital;

  • cópia obtida com “scanner”, ou digitalização eletrônica.

Ora, qualquer uma das três formas traz o fac-simile da folha do livro de batistério. Para manipular os dados, faz-se necessário o acesso aos diversos campos do registro, isto é, nomes do batizando, dos pais, dos padrinhos, do vigário; o local e a data; para tal tem-se que digitalizar cada campo em separado. Para faze-lo conta-se com um exercito de meia dúzia, se muito, de voluntários; amadores na arte de digitalizar, trabalhando em tempo parcial e copiando de documentos manuscritos.
Utopia! Quimera! dirão os céticos.
No entanto,vamos conseguir, se não aparecer alguém para falar que não o conseguiremos.