AFAGO - Associação dos Filhos e Amigos de Gouveia

Retornar

Comentários
Raimundo Nonato de Miranda Chaves



Prêmio Afago de Literatura 2010

No dia 19 de novembro de 2009 o Conselho de Administração da Afago autorizou a criação do Prêmio Afago de Literatura , com a finalidade de estimular estudantes, do ensino básico, a exercitar e a desenvolver a capacidade criativa, ao produzir textos, em prosa ou em versos. Neste dia, por proposta do Diretor de Comunicação Social, professor José Moreira de Souza, o Conselho criou o prêmio, em dinheiro, e aprovou a minuta, apresentada pelo proponente, para lançamento do edital do concurso. No edital: prêmio afago de literatura está definido, entre outros, que o prêmio se destina a estudantes do curso médio e do curso fundamental residentes em Gouveia.
O projeto, versão 2010, atingiu o objetivo e encerrou-se em 25 de novembro do corrente, em seção solene, realizada no Centro Dom Paulo Lopes de Faria, em Gouveia, prestigiado pela comunidade gouveiana, ali representada por autoridades do município e, especialmente, da área de educação, com grande presença de educadores e educandos.
Professor José Moreira de Souza coordenou com maestria o projeto Prêmio Afago, e recebeu em outubro 48 composições: poemas, crônicas, artigos de opinião e memórias literárias, produzidas por estudantes das escolas urbanas: E.E.Aurélio Pires, E.E. Aires da Mata Machado e E.E.Joviano de Aguiar. Atendendo ao estabelecido no edital, a comissão da Afago, formada pelos associados Guido de Oliveira Araujo, Geraldo da Consolação Miranda e Raimundo Nonato de Miranda Chaves, avaliou os trabalhos e deles selecionou 12 finalistas. Os trabalhos selecionados foram encaminhados à comissão representante da comunidade gouveiana, para indicarem os trabalhos premiados, após julgar conteúdo e apresentação.
A comissão da comunidade foi constituída por: doutor Mauricio Miranda Ávila, professora Maria Auxiliadora de Paula Ribeiro e a premiada poeta, senhorita Raquel Luiza.
Também, por proposta do professor José Moreira, o prêmio deveria ser entregue, durante solenidade realizada na Escola Estadual Aurélio Pires, como mais um evento comemorativo dos 70 anos da construção do prédio do antigo Grupo Escolar. Diante da homenagem à nobre instituição, sua diretora, professora Aparecida, não deixou barato, preparou magnífica solenidade para comemorar o evento de avaliação dos candidatos e entrega do prêmio afago, com presenças ilustres da administração municipal e do meio educacional: presente e passado; com belos números de danças e de música tudo produzido pelos estudantes. O coral da E.E.Aurélio Pires cantou o Hino da Escola, dirigido pela maestrina Irene de Abreu Ribas. Irene é ex-professora e, hoje, voluntária; a letra do hino é de autoria da professora Lourdinha Dumont, ambas prestanto serviços na E.E.Aurélio Pires. O Hino Nacional cantado por Bianca, aluna da E.E.Joviano de Aguiar, jovem solista com notável voz. Segui à solenidade cultural a recepção social, quando foram servidas finas iguarias, sem faltar o tradicional kobu.
A solenidade constou de duas seções: Apresentação dos trabalhos, pelos estudantes; intervalo com música. danças e representações; entrega dos prêmios e certificados. A Afago foi representada pelo coordenador do projeto, professor José Moreira de Souza; professor Guido de Oliveira Araujo, secretário e membro da comissão que indicou os finalistas do concurso e professor Raimundo Nonato de Miranda Chaves, na condição de vice-presidente da entidade.
A sequência das ações, durante a solenidade, pode ser acompanhada nos painéis de fotografias. As mensagens, infelizmente, tenho apenas aquelas que foram escritas previamente, como do senhor prefeito municipal e da diretora da escola homenageada. Estas mensagens são transcritas abaixo. Além destas usaram da palavra: a senhora secretária municipal de educação, a diretora da E.E. Aires da Mata Machado e o doutor Mauricio Miranda Ávila. Professor Raimundo Nonato usou da palavra duas vezes: Na seção de abertura, considerando o grande número de gente jovem, falou sobre a Afago, sobre o doutor Waldir e a importância dele para a entidade; explicou, também, detalhes do projeto prêmio afago. Durante a seção de premiação, professor Raimundo Nonato parabenizou aos estudantes, todos, premiados ou não, pelo esforço que dispenderam e pelo interesse demonstrado. Agradeceu a participação das pessoas e entidades de Gouveia que agiram como parceiras da Afago no desenvolvimento do projeto. Comentou, também, que quatro estudantes, vencedores da primeira etapa das Olimpiadas das Escolas Públicas com produção literária equivalente aos participantes do concurso, não puderam concorrer porque os trabalhos, já publicados, perderam a condição de inéditos, critério exigido no concurso. Professor Raimundo Nonato, considerando que o concurso é destinado a estudantes residentes em Gouveia, constatou que alí não havia estudantes das escolas da zona rural. Epressou também seu desejo de que na próxima edição do prêmio afago de literatura ele pudesse aplaudir estudantes das seis escolas do municipio que têm a fase final do ensino fundamental, competindo e defendendo suas escolas.

Relação nominal - finalistas

Relação nominal - vencedores das Olimpíads

Discurso da profa. Aparecida

Professora Aparecida recomendou, enfaticamente, registrar que o discurso foi redigido a duas mãos, a outra mão é da professora Maria Ivonete de Lima Ávila.
Há momentos em que a alma da gente parece estar de joelhos. É assim que o amigo José Moreira nosso querido Zé de Flora, diz se sentir quando se refere ao Aurélio Pires. Posso dizer-lhes que aqui, neste momento, somos nós todos da E.E. Aurélio Pires é que sentimos a alma de joelhos.
É motivo de imenso orgulho para nossa escola ser hoje homenageada pelo mais ilustre de seus alunos. Um aluno que diz ter feito da nossa escola uma extensão de sua casa. Um aluno que hoje, tendo se tornado grande escritor, deixa sempre registrados, em seus textos, fatos, pessoas, lugares que povoaram sua infância em Gouveia. E em meio a esse fatos, pessoas e lugares, está sempre o Aurélio Pires com seus corredores, a sala da biblioteca, os mapas, seus professores, seus alunos...
Aquele menino curioso que aqui aprendeu as primeiras letras cresceu. O currículo invejável mostra a excelência de sua formação acadêmica: o sociólogo, o professor universitário, o pesquisador, o escritor... Mas para nós, gouveanos, continua sendo Zé de Flora, simplesmente, porque o “eu-menino” do nosso amigo se perpetuou no homem culto que não perdeu a humildade, a simplicidade do seu jeito de ser e nem se esqueceu de suas raízes. Obrigada, amigo, por ser quem o senhor é. Obrigada pela sua homenagem ao seu Aurélio Pires.
Comemorando, neste ano, 70 anos do prédio desta escola, revemos o passado nas diretoras, professoras, funcionários e alunos que por aqui passaram e ajudaram a escrever a bonita história desta instituição de ensino. Junto com o passado, apresenta-se-nos o presente e, com ele, a responsabilidade que temos de escrever a história que será lida amanhã. Que possamos deixar, para os que virão depois de nós, páginas dignas de serem lidas e guardadas, páginas que falam de sonhos, esforço e realizações, a partir de uma proposta de ensino que valorize cada vez mais o ser humano.
Finalizando minhas palavras, relembro aqui os versos de Drummond em seu poema “Memórias”:

“... e um chão, um rio, uma voz ressoam
Incessantemente em nossas fundas paredes”.

Queremos dizer-lhe Zé de Flora, que aqui, na Escola Estadual Aurélio Pires, esse rio, essa voz, esses passo a ressoarem nas paredes serão, para sempre, os seus!
Quanto ao Prêmio Afago de literatura, ele chaga às nossas escolas num momento eu que estamos todos, cava vez mais, em busca de estratégias de incentivo à leitura e escrita de nossos alunos. Nossos estudantes têm participado de concursos vários de produções de texto em nível estadual e nacional. Entretanto, no mais das vezes, nunca temos retorno desses concursos: não se conhece o vencedor, nenhum comentário é feito sobre os textos enviados, nenhuma palavra de incentivo é dada aos participantes. Diferentemente disso, temos aqui um concurso dirigido especialmente aos alunos de Gouveia, no qual os finalistas apresentarão seus trabalhos e assistirão à etapa final da seleção. Um concurso que homenageará todos os inscritos e dará aos selecionados um Prêmio que consideramos estimulante. Ficam aqui nossos agradecimentos à AFAGO pela brilhante iniciativa.
Finalizando minhas palavras, quero dizer aos alunos participantes deste projeto que, independentemente do resultado dessa etapa final, todos vocês que aqui chegaram já são vencedores. Que possam todos cada vez mais evoluir e amadurecer o estilo e o talento de vocês, convertendo-se, a cada dia, em narradores, da grande aventura humana, pois que escrever nada mais é do que isso
Nossos parabéns a todos vocês!

Dscurso do senhor prefeito municipal

É com imensa satisfação que recebemos o convite para fazer parte deste momento único de nossa cidade e sentimo-nos honrados em tecer aqui as palavras finais.
“Um pais se faz com homens e livros”, Já dizia Monteiro Lobato. Percebemos nesta iniciativa da Afago, das escolas estaduais e municipais e da Secretaria Municipal de Educação, um estímulo à criação e à produção literária. Estas manifestações devem partir do poder público e também da sociedade, de certa forma, nós fomentamos e somos responsáveis pela estrutura e os meios necessários para que a cultura se manifeste, e eis aqui um passo à frente:o “Prêmio Afago de Literatura” Nele vemos uma oportunidade de difundir a arte de escrever. Quando assistimos a apresentações de textos feitos por estes jovens estudantes prova de que o “oficio de escritor é radicalmente coletivo”, pois este é um dom para ser compartilhado.
É tratando a literatura como sistema e como prática social que se intensifica nosso reconhecimento e alegria por este prêmio concedido aos alunos do ensino fundamental e médio de nossas escolas. Aqui ficam registrados os tantos perfis que a moderna literatura brasileira assume nas competentes mãos destes jovens. O respeito pela pluralidade cultural, à passagem dos diferentes brasis, o jogo em cena aberta com a musicalidade das letras.
Razões mais do que suficientes para agradecermos e parabenizarmos à Afago, às escolas , à Secretaria Municipal de Educação, aos pais e familiares e, por fim, a cada um de vocês que se mostraram nesta noite brilhantes escritores, oportunidade para aplaudirmos de pé sua premiação
Obrigado a todos!

Os quatro certificados

Créditos pelos diferentes certificados, conteudo e arte final, são devidos ao coordenador do projeto: Professor José Moreira de Souza.

Homenagem entregue à diretora da E.E.Aurélio Pires

Menção Honrosa entregue aos vencedores das Olimpiadas

Certificado entregue aos finalistas do concurso

Certificado entregue aos participantes do concurso

Paineis de Fotografias

Créditos pelas fotos são devidos a Paulo Vieira, ação gentil do co-irmão, o site PortalGouveia, criado e mantido por ele. Excetuando alguma delas, produzidas pelo prof. Moreira.

Galeria de fotos I







Galeria de fotos II

 






Galeria de fotos III

 






Galeria de fotos IV

 






Galeria de fotos V

 






Galeria de fotos VI