Gouveia e o Selo Unicef








Transcrição do site www.unicef.org.br

O que é o UNICEF?
O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) foi criado em 11 de dezembro de 1946, pela Organização das Nações Unidas (ONU), para atender, na Europa e na China, às necessidades emergenciais das crianças durante o período pós-guerra.
Em 1950, o mandato do Fundo foi estendido com a finalidade de atender, em projetos de longo prazo, crianças e mulheres nos países em desenvolvimento. O UNICEF tornou-se parte permanente das Nações Unidas em 1953.
O que significa a sigla UNICEF?
Quando foi criado, em 1946, o UNICEF chamava-se Fundo Internacional de Emergência das Nações Unidas para a Infância – em inglês, United Nations International Children's Emergency Fund. Ao tornar-se parte permanente da ONU, foi rebatizado Fundo das Nações Unidas para a Infância; no entanto, a sigla original UNICEF foi mantida.
O Brasil possui uma população de 190 milhões de pessoas, dos quais 60 milhões têm menos de 18 anos de idade, o que equivale a quase um terço de toda a população de crianças e adolescentes da América Latina e do Caribe. São dezenas de milhões de pessoas que possuem direitos e deveres e necessitam de condições para se desenvolverem com plenitude todo o seu potencial. Na região do Semiárido, onde vivem 13 milhões de crianças, mais de 70% das crianças e dos adolescentes são classificados como pobres.
O que é o Selo UNICEF
É uma estratégia para promover os direitos das crianças e adolescentes.
São desenvolvidas as capacidades do município em um trabalho intersetorial, onde serão avaliadas as políticas e o impacto da gestão e da participação social na vida de meninos e meninas.
Os municípios que conseguem os maiores avanços obtêm um reconhecimento internacional: O Selo UNICEF Município Aprovado.

Cadê Gouveia???

Comentários
Raimundo Nonato de Miranda Chaves

  1. No site www.unicef.org.br consta, na lista Selo Unicef Município Aprovado: Diamantina, Datas e Serro. Gouveia não consta.
  2. Transcrevo e-mail do Professor José Moréira de Souza (A participação dele será mostrada): “Prezado Doutor, Seguem informações sobre nossa participação no Selo Unicef 2006. Parece que, depois o pessoal ficou parado. Pres Kubitschek, Santo Hipólito entre outros obtiveram o selo Um abraço, José Moreira de Souza.”
  3. Deolinda Alves dos Santos? Bem! Esta é uma história que merece ser registrada: Deolinda, dedicada estudiosa do folclore, membro efetivo e atuante da Comissão Mineira de Folclore, reside em Ouro Preto, mas, sempre presente às reuniões da Comissão. Meu primeiro contato com ela, no auditório do SESC Tupinambás, noite em que se discutia Cultura Popular, evento da 46ª. Semana Mineira de Folclore.
    Deolinda, braço direito engessado, toma o microfone e, com voz forte, de dedo em riste despeja: Sou Rainha Conga e denuncio o desinteresse e mesmo desprezo às nossas tradições, aos Congadeiros, às Associações (Irmandades) de Nossa Senhora do Rosário, o significativo número de Igrejas do Rosário já demolidas, inclusive em Gouveia.
    Dedo em riste? Com um braço quebrado e segurando o microfone com o outro? Corrijo: Confundi. Dedo em riste, eu presenciei quando Popô – José Raimundo Monteiro, agigantou-se com o dedo elevado acima dos seus parcos um metro e sessenta e tantos de altura e bradou: “Padre Serafim e Efigênio demoliram a Igreja de Nossa Senhora do Rosário.” Mas, voltemos ao direcionamento original. Deolinda, andou por Gouveia, fez bons relacionamentos, conversou, questionou, anotou, escreveu texto sobre Gouveia para o Circuito dos Diamantes e trouxe consigo, para Ouro Preto, o que pode carregar: material sobre os estudos realizados em 2006 visando a aprovação no Selo Unicef.
    Deolinda, gentilmente, me emprestou o material que estou disponibilizando. Ressalvo que se trata de cópias de cópias, não sei quantas vezes. A forma original dos documentos foi mantida e foram gerados por instituições diferentes, com diferentes layouts. As operações de copiadoras, nem sempre bem feitas.
Não há seqüência cronológica na apresentação, para facilitar, dividi a matéria por instituições e fiz um pequeno resumo de cada tópico de modo que ao apontar com o mouse, o usuário terá informação sucinta do que será encontrado, no detalhe do documento.
Apesar de todas as deficiências considero um conjunto de informações muito, muito importante, resultado do belo trabalho da população estudantil, em entrevista com pessoas, muitas delas, sem condições de repetir o que está registrado.
Gouveia não conseguiu participar da lista de Municípios Aprovados, mas tem hoje um formidável material de pesquisa sobre sua gente e suas coisas. Que torno agora disponível aos interessados. Cópia do documento original entregue à Unicef, os doze volumes citados pelo professor José Moreira devem estar, esquecida, em algum canto de sala. Documento que, certamente, nos levará a melhorar esta apresentação: por esclarecimento, por uniformização e por acréscimo. Também me coloco à disposição para alterações e correções que me forem apresentadas. O livro de mensagens deste sitio e o e-mail da Afago são receptivos e agradecem a colaboração.
Finalmente uma mensagem ao Ilustre Presidente da Comissão Mineira de Folclore – CMFL, Professor José
Moreira de Souza.:
A CMFL tem se mostrado muitíssimo interessada em Cultura Local: conhecer, registrar, divulgar. Por que não estimular as cidades mineiras que compõem a lista de municípios aprovados no Selo Unicef, algumas dezenas delas, a divulgar os relatórios encaminhados à Unicef para obtenção do Selo?

Acesse as Páginas a seguir